20/04/2020 às 13:39 PARA NOIVAS

COMO NOS SENTIMOS AO CASAR | NA IGREJA | POR CAROL MATTOS

1109
3min de leitura

Já éramos casados no civil a um ano e meio e já morávamos juntos a quase cinco anos, portanto, na teoria, seria só mais uma comemoração desta união bem doida e bem intensa.

O dia começou cedo. Estava calor e eu não via o Diego a pelo menos 24 horas, já que resolvemos passar a “ultima noite de solteiros” separados...Óbvio que não funcionou. As 9h30 Diego, Arthur e Pedro apareceram no hotel para tomarmos café da manhã juntos. Vi os meninos. Vi Diego. Agora tudo estava bem novamente. Estava calma e tranquila.

As 14h estava pronta para começar os preparativos. Num dado momento, Gui, Davi e Tiago chegaram e AVE MARIA! A hora estava chegando e eu me dei conta que estava desesperada.

E como um abraço carinhoso de Deus, Arthur e Pedro entraram no quarto correndo, brincando e comendo (rs) e eu lembrei que o ponto principal daquela noite era exaltar a infinita maravilha que eu tinha todos os dias: nossa família.

20h. Estou pronta. E enquanto estava fazendo algumas fotos protocolares, aquelas de noiva pronta, nervosa e desesperada.

OUÇO A VOZ DO DIEGO

Atrás de uma parede que nos separava ouvi um “Até o altar!” Ca-ra-ca. 

Meu mundo parou.

A barriga gelou e o coração não funcionou. Difícil descrever o nervosismo do momento, já que há alguns segundos atrás eu havia pensado “Larga de ser besta Ana Carolina! Que nervosismo de adolescente...”. Vamos para o altar então.

O carro parou na lateral da igreja. Vi alguns convidados entrando, meu pai na escadaria que eu tanto amava e de novo frio na barriga.

“Vai começar Carol!” disse o motorista, como uma voz tranquila e gentil. E ainda sim eu tive certeza que estava morrendo dentro daquele carango antigo escolhido a dedo pela mamãe e o papai (o drama super conhecido de uma sagitariana nata).

E entre uma respirada funda e outra ouço uma voz amiga e acolhedora:

- “Filha, decide ai o que vamos fazer, porque amanhã temos clássico entre Santos e Avaí e eu preciso assistir!”  

“Olha você tem todas as coisas que um dia eu sonhei pra mim...” Essa era a minha hora. Essa era a nossa hora! O corredor de uns trinta e cinco metros pareceu terminar em três passos e lá estávamos nós! Juntos de novo. E para o resto das nossas vidas.

Coração sossegou e eu me vi segura de novo! 

Tão segura a ponto de mandar um beijinho em cima do altar (rs).

A cerimônia foi linda! Pelos menos dizem que foi... Não me lembro de muitas coisas e aqui agradeço a Deus por trabalhar com isso e saber como fotos e vídeos são tão importantes! rs 

E quarenta minutos depois, estávamos casados perante a lei de Deus!

YES, CONSEGUIMOS!

No salão tudo estava perfeito, muito além do que imaginávamos e era a hora de curtir! E esse pedido foi lei pra nós! Dançamos, bebemos, pulamos. Muito.

E rimos mais. E bebemos mais. E cantamos mais.

Teve modão, teve funk e teve bateria! Ah bateria!.. O sonho da noiva que vos fala!

Foi uma noite mágica, cheia de amor, de alegria, de carinhos e de lambidas!

Até rasgarmos as calças do noivo!

FEIRA?!

E para finalizar esse dia pra lá de especial, terminamos a festa num lugar inusitado e cheio de histórias surreais: a feira. 

Comendo (de novo), brincando e vivendo do lado de amigos e familiares tão loucos quanto nós que toparam viver e contribuir de um jeito incrível para a lembrança mais fodástica das nossas vidas!

por Carol Mattos

_____

Gostou? Comente abaixo!

E para ver esse casamento completo,

CLIQUE AQUI!

20 Abr 2020

COMO NOS SENTIMOS AO CASAR | NA IGREJA | POR CAROL MATTOS

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Quem viu também curtiu

15 de Jun de 2018

COMO NOS SENTIMOS AO CASAR | NO APÊ | Por Thiago Sebben

04 de Jun de 2018

COMO NOS SENTIMOS AO CASAR | AO AR LIVRE | Por Carina Pelegrini

18 de Abr de 2018

COMO NOS SENTIMOS AO CASAR | AO AR LIVRE | por Roberta Baldissera